Posts

Largada da Reggae Marathon, em Negril. | foto: divulgação Reggae Marathon

Em Negril, a maratona embalada pelo reggae!

Isolada por décadas no extremo oeste da ilha, Negril ficou quase esquecida. O acesso era difícil e só começou a melhorar no início dos anos 1960, com a construção de uma rodovia. Os primeiros turistas eram verdadeiros aventureiros e foram seguidos pelos hippies, que adotaram a região. Apesar de seu desenvolvimento ter sido mais lento, Negril tem hoje vários resorts em suas praias de águas tranquilas e mornas.

A Reggae Marathon começa em Long Bay Beach Park (Seven-Mile Beach)  |  foto: reprodução internet

A Reggae Marathon começa em Long Bay Beach Park (Seven-Mile Beach)

Numa das mais famosas praias de Negril, conhecida como Seven-Mile Beach, acontece anualmente a Reggae Marathon, um evento cheio de boas vibrações e muito reggae. Além dos tradicionais 42 km, os menos preparados podem optar pela meia maratona (21km) ou pelos consagrados 10k.

A primeira parte da corrida acontece ainda no escuro, antes do amanhecer. Soam os tambores e há tochas iluminando o caminho. Aos poucos, à medida que os quilômetros avançam, as belezas naturais vão surgindo, hipnotizando os corredores, que seguem cumprindo sua missão com muito mais prazer. Segundo um corredor experiente, na Jamaica, o povo faz a diferença e talvez por essa razão, a Reggae Marathon esteja entre as dez melhores maratonas internacionais.

O percurso é bastante plano e os maiores desafios, especialmente para os estrangeiros, são o calor e a umidade. Mesmo com a boa quantidade de água e isotônicos distribuídos por voluntários ao longo de toda prova, é bom se aclimatar, chegando alguns dias antes.

Mapa da 15ª Reggae Marathon  |  foto; divulgação Reggae Marathon

Mapa da 15ª Reggae Marathon

Todos os que terminarem suas respectivas provas receberão uma medalha e os maratonistas vencedores nas categorias masculina e feminina receberão, respectivamente, os troféus Bob Marley (adepto do jogging) e Rita Marley. Além disso, há premiação em dinheiro de mais de U$10.000.

Há dois eventos ligados à maratona para os quais os competidores têm entrada garantida. O primeiro, na véspera da corrida, é o ‘World’s Best’ Pasta Party, uma festa gourmet. Já o Victory Beach & Awards Party, acontece para celebrar o final da prova.

No ano de 2014, em sua 14ª edição, a Reggae Marathon teve mais de 1.500 competidores, de 36 diferentes nações. As inscrições para a prova deste ano, que acontecerá no dia 5 de dezembro, já estão abertas e podem ser feitas através do site www.reggaemarathon.com. Uma grande oportunidade de terminar o ano de 2015 cheio de energia, numa das mais belas praias da ilha mais alto astral do Caribe!

Veja abaixo um pouco do que foi a edição 2014 da Reggae Marathon:

Carol Teixeira em frente à casa que foi de Bob Marley, em Trenchtown. - Foto: divulgação Carol Teixeira

Carol Teixeira na Jamaica: encantos e “causações” na ilha

Foto: divulgação Carol Teixeira

Carol Teixeira aproveitou cada momento de sua primeira Jamaica Experience.

Carol Teixeira é uma menina que não para! Ela nasceu no Rio de Janeiro, mas viveu muito tempo no Rio Grande do Sul, tanto que se considera cariúcha. Atualmente, vive em São Paulo, cidade com a qual se identifica muito. Carol é do tipo “tudo ao mesmo tempo agora”: é filósofa, escritora, compositora, vocalista, blogueira.

Por sua curiosidade aguçada e grande amor à leitura, escolheu estudar filosofia. Como escritora, tem dois livros publicados, “De abismos e vertigens” (Sulina, 2004) e “Verdades & Mentiras” (L&PM, 2006) e está trabalhando num terceiro. É autora, também, de duas peças teatrais, “Festa de Bebete” e “Cenas de Amorintenso”.

Desde 2010, Carol é colunista de sexo e cultura da Revista VIP. A partir do grande interesse de mulheres, que comentavam suas matérias originalmente escritas para os homens, surgiu seu blog, o A Obscena Senhorita C. Nele, Carol fala sobre sexo e amor e também sobre ser mulher.

Foto: divulgação Carol Teixeira

Sunset em Negril, com direito a uma belíssima sessão de Pole Dance.

Na banda Brollies & Apples, Carol compõe, canta e toca baixo. A banda mistura rock e música eletrônica e costuma fazer apresentações absolutamente performáticas. O som é meio grunge, aquele estilo anos 1990, inspirado no punk rock que, por sua vez, é muito ligado ao reggae jamaicano (leia mais em A onda jamaicana que invadiu o Reino Unido). Ainda falando sobre música, Carol também toca como DJ em festas pelo Brasil e já teve dois programas de rádio, em Porto Alegre.

Extrovertida, simples e extremamente simpática, Carol, como boa sagitariana, adora viajar e “causar” (expressão que gosta de usar para descrever seu jeito irreverente e descolado) e recentemente fez sua primeira visita à Jamaica. A convite do Jamaica Experience, ela passou alguns dias na ilha, como parte de uma viagem mais ampla, gravando para um programa que apresentará no Multishow.

Lá, conheceu as festas mais badaladas de Kingston, se encantou com as “good vibes” (e com a sensualidade) do povo jamaicano e visitou um hotel conhecido mundialmente por ser, digamos, libertino. Em breve, Carol contará aqui no site suas impressões sobre o lado sensual da Jamaica e também sobre as “causações” que andou aprontando por lá… Aguarde e confira!

foto: reprodução internet

Cliff diving, um esporte apenas para os mais corajosos

Ao que tudo indica, a prática do cliff diving começou em 1770, no Havaí. Como forma de demonstrar sua coragem e impressionar as moças, guerreiros saltavam do alto de penhascos de até 25 m, para o mar, numa profundidade de apenas 3,5 m!

Muito mais tarde, nos anos 1950, a Timex, fabricante de relógios, usou o cliff diving como um teste de tortura para um novo modelo. Comerciais de TV mostravam um mergulhador, em Acapulco, saltando de um penhasco de de 26,5 m que, ao cair na água, recebia o primeiro impacto no pulso que levava o relógio (assista abaixo). Fantástico! Nos anos 1960, já havia campeonatos da modalidade no México, mas apenas em 1996 foi criada a Federação Internacional.

Esporte para malucos, talvez. Não há equipamento, nem roupa especial, nada. Apenas o corpo, a coragem (ou loucura?) e o mar lá embaixo. Contudo, é lindo de se ver e tem atraído mais do que adeptos, muitos fãs. Além do México e do Havaí, há diversos locais espalhados pelo mundo onde se pode praticar ou assistir esse esporte. Dubrovnik, na Croacia, Avegno, na Suíça e, é claro, Negril, na Jamaica, são alguns deles.

Por lá, existem penhascos de calcário com alturas que variam entre 12 e 21 m e são muito populares, tanto entre os locais, quanto entre os turistas. Vários hotéis e restaurantes dispõem de plataformas para salto, mas, certamente, a mais famosa delas fica no lendário Rick’s Cafe.

Fundado há 40 anos e destruído duas vezes por furacões (o mais recente, em 2004), o Rick’s Cafe é famoso por proporcionar, na opinião de muitos, o mais belo pôr do sol de toda ilha. No quesito cliff diving também é imbatível. Lá, a plataforma para saltos mais alta tem 11 m, mas há quem salte de pontos ainda mais elevados. Há mergulhadores, digamos, profissionais, que ganham a vida exibindo seus talentos no esporte, em troca de boas gorjetas.

Uma competição incrível, que acontece desde 2009 é a patrocinada pela Red Bull, a Red Bull Cliff Diving. Neste ano, foram sete etapas, começando por Cuba e terminando no México, e quinze competidores, sendo 5 mulheres. Entre elas, a brasileira Jacqueline Valente.

Notícia que circulou no início da competição, em maio, dizia que a Jamaica estava sendo considerada como possibilidade para uma das etapas, no próximo ano. Não conseguimos confirmação, mas estamos na torcida!

foto: Kadu Pinheiro | Jamaica Experience

Jamaica para todos os gostos: escolha a melhor opção

Se você segue nosso site, o www.jamaicaexperience.com.br, sabe que turismo é uma de nossas áreas de interesse, assim como música, gastronomia e lifestyle. Afinal, um projeto que tem por objetivo fomentar o intercâmbio cultural entre o Brasil e a Jamaica, passa obrigatoriamente pelo turismo, por conhecer e explorar tudo que a ilha tem de mais bonito e interessante.

Através dos textos que temos publicado, você pôde ter contato com um pouco da história, da cultura, das personalidades e peculiaridades da Jamaica. Continuaremos com esse trabalho, mas, além disso, a partir de agora, será possível, também, escolher e comprar seu pacote de viagem para a Jamaica, através do site. Para isso, fechamos uma parceria com a ADVtour, uma empresa especializada em Caribe, que passará a oferecer cinco diferentes pacotes turísticos, de acordo com seu perfil e objetivos.

A ADVtour é uma operadora brasileira que atua há mais de 15 anos no mercado de turismo, com roteiros de viagens internacionais personalizados. Além de ser especialista em Caribe, a empresa também conta com parceiros em companhias aéreas, cruzeiros, hotéis, resorts e pousadas de luxo na América do Sul, América do Norte, América Central, Europa e Oriente Médio. Com sede na cidade de São Paulo, a ADVtour possui agências de viagens representantes em Brasília, Porto Alegre e Vitória, e também áreas comerciais para atender no Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Ribeirão Preto e região.

Os cinco pacotes turísticos que elaboramos em conjunto com a ADVtour visam atender pessoas que estão em momentos de vida distintos e que, portanto, têm diferentes expectativas com relação a uma viagem à Jamaica. São eles:

 

foto: Laerte Brasil | Jamaica Experience

1. Take me to Jamaica: começando pela capital, Kingston, esta é a opção para quem quer conhecer belas praias, rios e cachoeiras, além de saber mais sobre Bob Marley. O pacote inclui visitas ao Bob Marley Museum, em Kingston, e ao Bob Marley Mausoleum, em Nine Miles, local onde ele nasceu e está enterrado.

 

foto: reprodução internet

2. Jamaican Music Vibes: se o seu maior interesse na Jamaica é a música, este é o pacote ideal para você. Visitar alguns estúdios, como o lendário Tuff Gong, pertencente à família Marley, dançar ao som do Dub, em algum dos muitos e potentes Sound Systems espalhados pela ilha, ou ir a uma autêntica festa de Dancehall, são algumas das atrações propostas.

 

foto: Shutterstock

3. Family Time: o nome já diz tudo, é para curtir com a família. Além de praias mais tranquilas, passeios a cavalo por lindas paisagens e mergulho com golfinhos em pleno mar do Caribe. Hotéis com ótima infraestrutura e, é claro, toda hospitalidade do povo jamaicano!

 

foto: reprodução internet

4. A Mystic Land: um passeio por locais menos explorados e que fascinam os visitantes, como a Blue Lagoon, cenário do clássico “A Lagoa Azul”, e as Blue Mountains, onde é produzido um dos mais renomados cafés do mundo.

 

foto: Shutterstock

5. Relax Inna Paradise: se você está à procura de um paraíso para relaxar e viver momentos inesquecíveis a dois, esta é a opção para você. Clima perfeito, praias de beleza inigualável, hotéis e resorts que são um verdadeiro convite à paixão e atmosfera envolvente são alguns dos motivos que levam muitos casais de turistas à ilha. Cerimônias de casamento ou bodas, também são uma das especialidades dos resorts jamaicanos.

Para saber todos os detalhes sobre cada pacote, clique aqui. Escolha o seu preferido e boa viagem!

 

foto: Kadu Pinheiro | Jamaica Experience

Karina Oliani, de volta à Jamaica!

As belezas naturais da Jamaica, dentro e fora d’água, fizeram Karina Oliani retornar à ilha. | foto: Kadu Pinheiro | Jamaica Experience

As belezas naturais da Jamaica, dentro e fora d’água, fizeram Karina Oliani retornar à ilha. | foto: Kadu Pinheiro | Jamaica Experience

Pois é, Karina Oliani, médica e atleta de quem falamos recentemente (Karina Oliani: na terra, na água ou no ar), aceitou o convite do Jamaica Experience e voltou à Jamaica! Não poderia ser diferente. Sempre em seu ritmo acelerado, Karina aproveitou o pouco tempo na ilha para ter experiências inusitadas.

A primeira delas foi mergulhar em Port Antonio. Mas não um simples mergulho. A 25 m de profundidade, Karina e sua equipe, o fotógrafo subaquático Kadu Pinheiro e o maquiador Edu Hyde, fizeram um editorial de moda para a renomada marca Marcia Mello. Já imaginou estar atenta a manter-se em apneia e, ao mesmo tempo, sair linda nas fotos?

O maquiador Edu Hyde retoca o batom de Karina Oliani. | foto: Kadu Pinheiro | Jamaica Experience

O maquiador Edu Hyde retoca o batom de Karina Oliani. | foto: Kadu Pinheiro | Jamaica Experience

foto: Kadu Pinheiro | Jamaica Experience

Karina pratica yoga na Jamaica para revitalizar as energias.

A fluidez das roupas e dos cabelos, além da intimidade com os corais coloridos demonstrada por Karina, fazem com que o editorial pareça ter sido feito com uma sereia de verdade! Além das fotos que você vê aqui, confira mais sobre os resultados no Facebook de Karina Oliani, siga-a no Twitter @KarinaOliani ou acesse a publicação da marca, na íntegra, através do link ao final desta matéria.

Ainda em Port Antonio, Karina visitou a Lagoa Azul: “a água, cor de esmeralda, é um dos cenários mais bonitos que  já vi! Tenho uma forte ligação com a água, sou mergulhadora credenciada desde os 12 anos, e poder conhecer esse lugar me deixou fascinada! E todas aquelas belezas naturais que aparecem no filme “A Lagoa Azul”? Quando vistas ao vivo, deixam qualquer um apaixonado!”, contou.

Em Negril, mais aventura! Karina também mergulhou por lá, visitou o famoso Rick’s Café e comeu no Corner Bar. Desconhecido da maioria dos turistas, o lugar é um típico bar de praia onde, segundo os locais, come-se a melhor comida da Jamaica. E sabe o que ela comeu? Conch, um molusco, primo do escargot, que, como ele, também é uma lesma e habita o interior de uma grande e bonita concha. Ah, essa Karina…

foto: Kadu Pinheiro | Jamaica Experience

Karina encantou-se com a variedade de espécies subaquáticas da ilha.

Houve um momento relax, pois Karina também precisava recarregar suas energias. Hospedou-se, então, no Jackie’s on the Reef, um spa que fica a 11 km do centro de Negril. Criado por uma nova-iorquina, que trocou a indústria da moda por este paraíso, o lugar é totalmente natural, dos tratamentos oferecidos à comida, preparada no fogão a lenha. Para que a integração à natureza seja total, lá não há TVs, computadores e telefones celulares são proibidos. Karina disse ter estranhado no início, mas depois entendeu que só assim seria possível viver intensamente a experiência.

A alegria e a hospitalidade do povo jamaicano; o pôr do sol, em Negril; o sabor pitoresco do ackee, a fruta símbolo da Jamaica. Foram tantos os momentos incríveis, que Karina Oliani foi incapaz de nos dizer do que mais gostou. Ela tem certeza, porém, de que valeu muito a pena ter aceito o convite. Karina, uma mulher que não aceita o óbvio, já incluiu a Jamaica em sua wish list. Pelo jeito, poderemos cruzar com ela em um dos cantos da ilha, ainda não descobertos pelos turistas.

Confira o editorial de moda feito na Jamaica na íntegra (págs. 110 a 137):

foto: Shutterstock

Jamaica: entre os top 10 quando o assunto é lua de mel

 

A Jamaica é um dos 10 destinos mais procurados do mundo pelos recém-casados | foto: divulgação Sandals Negril

A Jamaica é um dos 10 destinos mais procurados do mundo pelos recém-casados | foto: divulgação Sandals Negril

Uma das coisas mais gostosas e inesquecíveis de um casamento é a lua de mel. Em primeiro lugar, porque é um descanso, um prêmio ao casal, após meses de pesquisas, levantamentos e discussões. E em segundo lugar, por ser uma viagem especial, que será sempre lembrada com carinho.

Os destinos escolhidos para uma viagem de lua de mel são variados. Alguns, ficam na moda durante algum tempo, enquanto outros, são eternos objetos de desejo dos recém-casados. Para os norte-americanos, especialmente os da costa leste, a Jamaica é um dos locais preferidos. Além de ficar a apenas uma hora e meia de voo de Miami, a ilha reúne aspectos difíceis de serem encontrados num só lugar.

Uma ilha, que ao mesmo tempo é um país. Uma extensão territorial pequena, que pode ser bem explorada em dez dias. O idioma inglês. Esses, com certeza,  são alguns argumentos atraentes. Porém, as belezas naturais da ilha são inúmeras e as formas de aproveitá-las atendem a todos os gostos.

Para os casais mais românticos, um cruzeiro pela costa, com uma parada na Lagoa Luminosa ou um passeio na Reggae Beach, em Ocho Rios, com direito a jam session e mergulho entre os corais, são duas ótimas sugestões.

foto: divulgação Sandals Royal Plantation

Clique na foto para ver a galeria completa de lua de mel na Jamaica

Para os mais aventureiros, que tal os penhascos de Negril? Se preferir, vá a Ocho Rios e escolha entre nadar com golfinhos, visitar a maravilhosa cachoeira Dunn’s River Falls ou pedalar pelas Blue Mountains. Ou não escolha, faça tudo isso!

A costa oeste é a parte mais tranquila da ilha, onde impera o ecoturismo. Florestas, estuários repletos de pássaros, antigas plantações de cana-de-açúcar e quilômetros de praias praticamente intocadas. O paraíso para os casais fãs de ecologia!

A maioria dos resorts da Jamaica oferecem pacotes incríveis para casamentos e lua de mel. Suítes especiais, mordomos, concierges dedicados, massagem para casais, jantares à beira-mar e tantos outros mimos.

Há muitos anos, a Jamaica tem ficado entre os 10 destinos preferidos para lua de mel no mundo. Não é à toa! A ilha é tão especializada no assunto, que o Jamaica Tourist Board, espécie de secretaria de turismo, dispõe de um serviço de concierge online, uma ‘Guru do Amor’, que atende pelo nome de Wendy e dá dicas e sugestões de como organizar a viagem de lua de mel, para casais de todas as idades. Wendy atende também pelo twitter: twitter.com/weddingsinja

 

foto: reprodução internet

Negril é para todos

Negril fica no lado oeste da Jamaica | foto: reprodução internet

Negril fica no lado oeste da Jamaica | foto: reprodução internet

Dê uma olhada no mapa da Jamaica. Bem no cantinho esquerdo da ilha está Negril. Fica a 240 km a oeste da capital, Kingston, e a 1 hora e 15 minutos do aeroporto internacional, localizado em Montego Bay. Até os anos 1950, o acesso por terra era difícil e a melhor maneira de se chegar até lá era através do rio ou do mar.

Não se sabe ao certo a origem do nome Negril. A primeira versão, diz que se trata de uma abreviação de negrillo, que em espanhol significa negrinhos e seria uma referência à cor dos penhascos, ao sul. A segunda, considera que o nome original seria Negro Eels, devido à grande quantidade de enguias (eels) que viviam na região, tendo sido alterado para Negrillo e, enfim, Negril.

Com a abertura da estrada, a pequena vila de pescadores começou a atrair turistas. Primeiro, foram os próprios jamaicanos. Em seguida, vieram os hippies e mochileiros estrangeiros, que se hospedavam nas casas de moradores locais ou acampavam nas praias. Era o início da maior vocação de Negril: o turismo.

Extensas praias com águas calmas, penhascos, noites agitadas. Negril tem tudo isso. Desde que foi inaugurado o primeiro resort, o Negril Beach Village (depois renomeado Hedonism II), em 1977, muitos outros vieram. Entre eles o Couples Swept Away, Sandals, Legends Resort e Riu Palace Tropical Bay.

Seven Mile Beach e Long Bay são as praias mais famosas e badaladas. Para quem gosta de uma praia mais tranquila, mesmo que sem grande infraestrutura, uma boa opção é Bloody Bay Beach. Se preferir parques, há o Kool Runnings Water Park, que tem atrações aquáticas e de aventura e o Royal Palm Reserve, um parque ecológico, onde se pode conhecer melhor a flora e a fauna locais.

Clique na foto para ver a galeria de Negril

Clique na foto para ver a galeria completa de Negril

Para os mergulhadores, Deep Plane, The Arches, Ballard’s Reef e Gallery são os lugares mais conhecidos, tanto por seus corais coloridos, quanto pela diversidade marinha. Já em West End Road, onde o mar encontra as falésias, há o Rick’s Café, um lugar incrível, onde os mais corajosos saltam de um penhasco a mais de 12 metros de altura.

Para finalizar, uma dica. Uma das mais belas atrações de Negril é de graça, acontece todos os dias e pode ser vista de vários lugares: o pôr do sol. Escolha uma bela praia, um penhasco ou mesmo a janela de seu hotel e desfrute desse momento ao mesmo tempo corriqueiro e especial.

 

Mergulho com tubarões: mais uma aventura incrível de Karina Oliani

Karina Oliani: na terra, na água ou no ar

Existem pessoas que vêm ao mundo apenas para ser mais um, para engrossar a massa. Por outro lado, há certas pessoas, poucas, é verdade, que parecem destinadas a experimentar de tudo um pouco. Assim é Karina Oliani.

Com apenas 32 anos de idade, além de médica e especialista em medicina de emergência e resgate em áreas remotas, Karina é amante de esportes radicais e já se aventurou por terra – escalada, motocross, rapel, hipismo, corridas, montanhismo e esqui – água – surf, esqui aquático, canoagem, stand-up paddle e mergulho – e ar – paraquedismo, asa-delta, bungee jump e pilotagem de avião.

Karina Oliani

Clique na foto para ver a galeria completa de Karina Oliani

Não poderia ser diferente, diante deste currículo, Karina atuar em diversas frentes. Além de ser a presidente da Medicina da Aventura, entidade médica que tem como principal objetivo divulgar e fortalecer este novo conceito médico no Brasil, ela também produz, dirige e apresenta seus programas, através de sua produtora, a Pitaya Filmes. Talvez você tenha assistido algum deles na Sportv, Multishow ou Off, ou mesmo na TV aberta, como quadros do Fantástico (Globo) ou do Esporte Fantástico (Record).

Karina visitou a Jamaica quando ainda era adolescente e lá praticou mergulho. E hoje, seria a Jamaica um destino interessante para esta atleta e aventureira? Vejamos: por terra, além de trilhas maravilhosas por toda a ilha é possível praticar tirolesa e bobsled em Ocho Rios. Se escolher a água, as praias de Montego Bay oferecem diversas opções para mergulho como The Widow Maker, recife de corais dentro do Parque Marinho Montego Bay, The Point, somente para mergulhadores experientes, e Basket Reef, nome dado devido a enormes esponjas em forma de cesta que se encontram aqui. Outra opção aquática é o Cliff Diving em Negril, mais especificamente a partir do Rick’s Cafe, cujo ponto mais alto passa de 12m de altura. Finalmente, para se aventurar pelos ares jamaicanos ela pode ir à Playa Grande, perto de Ocho Rios, e fazer um passeio de parapente.

Karina, você precisa voltar à Jamaica!