foto: reprodução internet

Reggae Legends: Alton Ellis

Referindo-se à indústria musical jamaicana, Alton Ellis disse uma vez: “você tem que ser abençoado para conseguir algum ‘royalty’… mas não havia mesmo muito dinheiro ali”. Sua música, que era claramente caracterizada pelas mensagens de amor e unidade que carregava em suas letras, foi subestimada pela indústria musical à época.

Na era pré-reggae, as capas dos discos na Jamaica eram fortemente influenciadas pelo R&B americano.  |  foto: reprodução internet

Na era pré-reggae, as capas dos discos na Jamaica eram fortemente influenciadas pelo R&B americano. | foto: reprodução internet

Nascido em Kingston, Jamaica, entre o final da década de 1930 e o início de 1940, Ellis notabilizou-se por sua diferenciada e expressiva característica vocal. Sua carreira teve início em 1959, quando formou o duo de R&B “Alton e Eddy” em parceria com o cantor Eddy Perkins, logo após desistir de seu plano inicial de tornar-se dançarino. Não demoraria para que assinassem contrato com o renomado produtor  Coxsone Dodd, à época também em início de carreira, numa bem-sucedida parceria que logo lhes rendeu o primeiro hit: “Muriel” (1960). Ellis lembrava que, à época da gravação, em 1959, havia apenas um microfone no estúdio, de modo que os músicos e instrumentos eram estrategicamente posicionados e as gravações “ao vivo”, em única tomada, eram uma regra.

Alton & Eddy se separaram logo após Perkins se mudar para os Estados Unidos, e ambos seguiram em carreiras solo. O single “Rock Steady”, de 1966, citado por Alton Ellis como sendo a música que batizou o gênero de mesmo nome, em 1965, foi o primeiro hit do artista nesta nova etapa de sua carreira. Assim como algumas estrelas do rocksteady na época, Ellis frequentemente era convidado para diversos duetos e chegou a emplacar hits sob o título “Alton Ellis & The Flames”. Em 1966, sobretudo por questões financeiras, juntou-se à equipe de Duke Reid no selo Treasure Isle Records, onde gravou a música “Cry Tough”, um clássico da “rude-boy era”. Neste período, cantava músicas com críticas à violência praticada pelas gangues urbanas, deflagradas pela extrema pobreza enfrentada pelos jovens de Kingston. Entretanto, ele logo retomou o foco nas canções de amor, devido às seguidas ameaças sofridas por parte dos rude-boys, incomodados com as críticas de suas letras.

Em meados de 1960, Alton Ellis gravou o que viria a ser um dos maiores patrimônios musicais de toda a sua trajetória artística. A música “I’m Still In Love With You” foi a base para o hit “Uptown Top Ranking” (ouça a faixa acima), do duo de pop-reggae Althea & Donna, que em 1977 alcançou o primeiro lugar no ranking das mais tocadas no Reino Unido.

Embora nunca tenha alcançado reconhecimento artístico e retorno financeiro compatível com a riqueza de sua música, Alton Ellis marcou presença definitiva na indústria da música indiretamente, através dos hits adaptados a partir de suas obras. Outro exemplo recente, nos anos 2000, foi quando “I’m Still In Love With You” ganhou sua versão dancehall com Sean Paul (ouça abaixo) e fez enorme sucesso no mundo, inclusive no Brasil.

Após um período pouco produtivo, Alton Ellis mudou-se para Londres em meados de 1973, local que adotou como sua residência a partir de então. Ele continuou realizando turnês, a despeito de problemas de saúde que o fizeram passar mal em pleno palco, durante um show 2 meses antes de sua morte, em 2008.

Veja Alton Ellis cantando alguns de seus maiores sucessos ao vivo: