Posts

OMI, mais um sucesso made in Jamaica. | foto: divulgação

OMI: um novo sucesso, direto da Jamaica

Filhos adolescentes sempre são uma ótima antena para captar tendências, especialmente quando se trata de música. Semana passada, minha filha estava assistindo a um vídeo de uma viagem que fez com a escola, quando uma música me chamou a atenção. Ela, é claro, já cantarolava trechos da canção. Poucos dias depois, a surpresa: um dos membros da equipe do Jamaica Experience descobriu que se tratava de um cantor jamaicano.

Na escola, seu nome era Omar. Agora, ele é conhecido como OMI. | foto: divulgação

Na escola, seu nome era Omar. Agora, ele é conhecido como OMI.

Omar Samuel Pasley, mais conhecido como OMI, é o cara por trás de Cheerleader, que já chegou ao primeiro lugar do Hot 100 da Billboard. Superdançante e com destaque para instrumentos como sax e trompete, essa música também já alcançou impressionantes 90 milhões de streams no Spotify e à liderança no iTunes em 14 países, como Alemanha, Austrália e Suécia.

Apesar de ter sido lançada na Jamaica em 2012, Cheerleader estourou mundialmente em 2015, após ser remixada pelo DJ alemão Felix Jahen. O rapaz tem boa mão, pois um outro remix seu também anda fazendo grande sucesso na Europa: Ain’t Nobody (Loves Me Better) – originalmente apenas Ain’t Nobody, com Rufus e Chaka Khan – na voz de uma adolescente (apenas 15 anos!) chamada Jasmine Thompson.

Mas vamos aos fatos que nosso negócio é Jamaica.

OMI nasceu na zona rural da Jamaica e começou a compor aos 14 anos. Ele e seus colegas de escola faziam pequenas performances nos intervalos das aulas e Omar passou a ser reconhecido como um talento e encorajado a encarar-se mais seriamente como músico.

Seguindo influências – que vão de rappers como Tupac, Biggie e Eminem a cantores como John Legend e Nat King Cole – e motivado pela importância dos ritmos jamaicanos no universo musical, OMI gravou seu primeiro material com um selo jamaicano independente chamado Oufah. Um pouco depois, em 2009, conheceu Clifton Dillon (ou the Specialist), que colocou seu estúdio à disposição.

OMI foi convidado especial de Taylor Swift em San Diego.  |  foto: reprodução internet

OMI foi convidado especial de Taylor Swift em San Diego.

Quando OMI mostrou a Dillon os primeiros versos de Cheerleader, ele disse: esta é “a” canção, o hit! Trabalharam juntos nela um pouco mais e logo viram-na fazer sucesso no Havaí. Porém, OMI só teve a dimensão da potência dessa canção quando a apresentou ao vivo e pôde sentir a reação das pessoas.

O remix de Jahen embelezou o hit e, de forma pouco usual para um remix, não escondeu as palavras. Aliás, são elas a parte do trabalho como músico que OMI mais aprecia. Ele tem vários sucessos na Jamaica como Take It Easy, Fireworks e Color Of My Lips, mas agora está se preparando para consolidar sua carreira de forma global.

Enquanto produz o álbum que incluirá a canção que o tornou conhecido, OMI tem feito turnês pela Europa e nos EUA. Ciente do quanto a música é passageira (especialmente para os adolescentes de hoje), OMI quer que Cheerleader represente em sua carreira um começo promissor, mas quer que todos se lembrem dela como apenas o começo. O clipe de Hula Hoop estará no ar em breve (já dá para ouvir) e o álbum, “Me 4 U”, está previsto para outubro.

Assista ao clipe “Cheerleader”, do cantor jamaicano OMI: